Quarta, 08 de Julho de 2020
11 98407-4416
Dólar comercial R$ 5,39 0.626%
Euro R$ 6,08 +0.386%
Peso Argentino R$ 0,08 +0.132%
Bitcoin R$ 53.028,56 +0.582%
Bovespa 97.761,04 pontos -1.19%
Economia Economia

Endividamento e inadimplência de famílias crescem em junho, diz CNC

Percentual de endividados chegou a 67,1% neste mês

18/06/2020 16h37 Atualizada há 3 semanas
Por: Por Elizeu Teixeira Filho, do Jornal SP Repórter Fonte: Vitor Abdala-ABr
Endividamento e inadimplência de famílias crescem em junho, diz CNC - Foto ilustrativa
Endividamento e inadimplência de famílias crescem em junho, diz CNC - Foto ilustrativa

O percentual de famílias brasileiras endividadas (com dívidas, em atraso ou não) e inadimplentes (com dívidas ou contas em atraso) cresceu em junho deste ano.

Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o percentual de endividados em junho deste ano chegou a 67,1%, acima dos 66,5% de maio deste ano e dos 64% de junho do ano passado. Esse é o maior patamar da série, iniciada em 2010.

Já o percentual de inadimplentes chegou a 25,4% em junho deste ano, também acima das proporções de maio deste ano (25,1%) e de junho de 2019 (23,6%).

Em relação às famílias que não terão condições de pagar suas contas, o percentual em junho deste ano chegou a 11,6%, acima dos 10,6% de maio deste ano e dos 9,5% de junho de 2019.

“Apesar do contexto negativo em relação ao mercado de trabalho e à renda, a inflação controlada e a queda da taxa Selic são fatores que podem favorecer o poder de compra dos consumidores. Além disso, as transferências emergenciais do coronavoucher também impactam positivamente a renda e o consumo, especialmente dos itens considerados essenciais”, afirma o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

Para Tadros, nesse momento de incertezas geradas pela pandemia de covid-19, é importante garantir acesso ao crédito a custos mais baixos e do alongamento dos prazos de pagamento das dívidas.

Segundo a CNC, o endividamento cresceu entre as famílias de renda mais baixa enquanto teve queda nas famílias com renda mais alta. Para as famílias com renda até dez salários mínimos, o percentual de endividados cresceu de 67,4% em maio para 68,2% em junho. Já para as que têm renda acima de dez salários mínimos, esse mesmo percentual caiu de 61,3% em maio para 60,7% em junho.  (Fonte ABr)

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Taboão da Serra - SP
Atualizado às 04h54 - Fonte: Climatempo
20°
Alguma nebulosidade

Mín. 16° Máx. 26°

20° Sensação
22 km/h Vento
43% Umidade do ar
80% (5mm) Chance de chuva
Amanhã (09/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 14° Máx. 20°

Sol com muitas nuvens e chuva
Sexta (10/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 21°

Sol com muitas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias