Sexta, 05 de Março de 2021
11 98407-4416
Taboão da Serra Taboão da Serra

Funcionários públicos de Taboão da Serra protestam na Câmara contra perda salarial

Prefeito Aprígio e vice-prefeito Buscarini, ao chegarem na Câmara, conversaram com manifestantes

18/02/2021 20h17 Atualizada há 2 semanas
Por: Por Charles Eliseu, para o Jornal SP Repórter Fonte: Charles Eliseu, jornalista
Foto: Elizeu Teixeira Filho/Jornal SP Repórter News
Foto: Elizeu Teixeira Filho/Jornal SP Repórter News

Um grupo de funcionários públicos efetivos das Secretarias de Educação e Assistência Social da Prefeitura de Taboão da Serra realizou um protesto na Câmara Municipal na noite desta quinta-feira, 18. A manifestação ocorreu simultaneamente ao evento no Legislativo em celebração ao aniversário da cidade.

O movimento luta contra o aumento da contribuição previdenciária dos servidores públicos de Taboão da Serra de 11% para 14% aprovado pela Câmara Municipal no dia 11 de fevereiro. A iniciativa ocorre após a Reforma da Previdência aprovada em 2019.

Ao chegar no estacionamento da Câmara, o vice-prefeito José Vicente Buscarini foi até o grupo, ouviu a reivindicação e prometeu receber uma comissão nos próximos dias, em local a combinar. “Nós falamos na campanha sobre abrir o diálogo com o funcionalismo público. Essa questão dos 11% para 14% é polêmica sim, num primeiro momento o funcionário sofre com mais 3% sobre o seu salário e nós temos que encontrar, de uma forma legal, pelo menos pra compensar isso. A Prefeitura também precisa estar dentro da lei”.

Ao Jornal SP Repórter, uma das líderes do movimento, Sandra Fortes, falou sobre a situação. “O salário do funcionalismo está congelado há mais de 20 anos. E esse ano, após as eleições, quando o funcionalismo coloca sua pauta de necessidade de reposição salarial, vale-transporte, eles aprovam na calada da pandemia o aumento da contribuição previdenciária para 14%. Esse reajuste está errado, os salários aqui estão muito baixos. Pela lei do Governo Federal, 14% é para quem ganha mais de R$3.200. Os salários dos quadros de apoio estão abaixo do mínimo. É um absurdo. Viemos até aqui para os vereadores verem que estamos muito insatisfeitos e que vamos exigir que esse projeto seja retirado”.

Um pouco mais tarde, o prefeito Aprígio chegou ao evento de aniversário da cidade na Câmara e, por alguns minutos, dialogou com manifestantes. “Vocês não pensem que eu fico feliz com uma situação dessas, de tanto tempo sem reajuste salarial. Eu vou tentar corrigir, mas peço um pouco de paciência para vocês, pra ver se esse ano aí, já que o governo federal diz que não pode (dar reajuste), a gente não pode fazer o que está fora da lei. Formem um comissão, vamos sentar uma ou duas vezes por semana e vamos ver com o Jurídico quais são os caminhos. Eu sei que ganhar menos que um salário mínimo é um absurdo”, disse Aprígio ao grupo.

4 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sobre o município
Saiba tudo o que acontece em Taboão da Serra
Taboão da Serra - SP
Atualizado às 00h04 - Fonte: Climatempo
22°
Muitas nuvens

Mín. 21° Máx. 27°

22° Sensação
24 km/h Vento
73% Umidade do ar
90% (25mm) Chance de chuva
Amanhã (06/03)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 26°

Sol com muitas nuvens e chuva
Domingo (07/03)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 27°

Sol com muitas nuvens e chuva
Ele1 - Criar site de notícias